‘Escola sem partido’ é caso de manicômio

Educação Política

A ação judicial feita pelo Associação ‘escola sem partido’ contra a regra prevista no edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) revelou a verdadeira face do movimento. Isso porque…

Fonte: Ação judicial no Enem mostra que ‘escola sem partido’ é caso de manicômio

Ver o post original

Resolução do Diretório Nacional do PT propõe Constituinte Revogatória dos atos do Governo Golpista de Temer

Resolução do Diretório Nacional do PT propõe Constituinte Revogatória dos atos do Governo Golpista de Temer

“…A solução para a crise começa pelas eleições diretas e passa também,  por “adotar medidas de emergência que encadeiem reformas estruturais, que só um governo Lula pode conduzir, e que enfrentem a crise do ponto de vista das classes trabalhadoras; é necessária a convocação de uma As­sembleia Nacional Constituinte que revogue as medidas antipopulares e antinacionais de Temer…” Trecho da Resolução do Diretório Nacional do PT)

Fora Temer

Este humilde blogueiro entende que a “Constituinte revogatória”, já referida em discursos pelo próprio Lula, deve ser a bandeira a ser levada pelo PT a todas as demais forças políticas que lutam pela VOLTA da democracia no país. Não se trata só de pensar nas eleições, mas de saber o que fazer depois. É preciso uma Frente Ampla de todas as forças que defendem a democracia e a nação brasileira diante do maior ataque já sofrido pelo Brasil, imposto através das mãos corruptas e vendidas ao capital financeiro internacional. É preciso reacender a esperança no povo e a esperança só se reacende se o povo sentir que as coisas poderão voltar a melhorar. E o começo de tudo isto é a revogação de todas as decisões tomadas e aprovadas durante o governo golpista. Revogar o Congelamento de Investimentos nas áreas de Educação,, Saúde e Assistência Social; revogar todas as atrocidades cometidas contra os trabalhadores na chamada “reforma trabalhista”; revogar o corte de investimentos estatais em Infra Estrutura; revogar a decisão de venda de nacos do Pré-Sal e todas os demais golpes cometidos contra os trabalhadores e o povo na vigência do Governo Golpista. Com esta posição, de “constituinte revogatória”, o PT se aproxima muito da Frente Política constituída por Requião, que propõe o “Plebiscito Revogatório”. É preciso juntar forças. Não resgataremos a dignidade do povo e do Brasil se não estivermos todos juntos, os de esquerda e os democratas e nacional desenvolvimentistas de todos os matizes.

Segue artigo de O TRABALHO, com extratos da Resolução do Diretório Nacional:

Diretório Nacional do PT sintonizado com o país

Na sua segunda reunião, dias 21 e 22 de setembro, o DN eleito no Congresso de Junho adotou uma resolução positiva (abaixo), atualizando na conjuntura conquis­tas do 6o Congresso (Constituinte, por exemplo), com um balanço da Caravana de Lula que o torna “can­didato irrevogável, Eleição Sem Lula é Fraude”. Não apareceram adeptos do “plano B”. O DN também abraçou a campanha da CUT pela revogação da reforma da CLT. Só a Articulação de Esquerda opôs outro texto, mas pareceu um protesto por não ser con­templada nos cargos da Executiva.

Ainda foi lançada uma campanha de filiação e apresentada a plataforma digital da Fundação Perseu Abramo, “O Brasil que o povo quer”, para dis­cutir programa de governo. Sobre o ex-ministro Palocci, disse a DN que “colocou-se a serviço da perseguição político-eleitoral que é movida contra a liderança popular de Lula e o PT, rompeu seu vínculo com o partido e descomprometeu-se com a sua mi­litância”, tendo sido suspenso do PT (mas dias depois se desfiliou).

 

Markus Sokol


Confira trechos da resolução política

1 – A profunda crise que o Brasil vive não pode ser desvinculada dos graves conflitos que ocorrem no cenário global. A busca, pelos EUA e outras potências hegemônicas, de uma saída para a sua própria crise econômica, não resolvida desde 2007/08, se desdobra em uma crise de dominação política, com agressões que põem seriamente em risco a paz e a segurança dos povos. Na América Latina, um dos mais graves aspectos da ofensiva conservadora é o ataque aberto do governo Trump à soberania da Venezuela, com a cumplicidade do governo Temer e outros governos subordinados, que se recusam a reco­nhecer a legitimidade de instituições democraticamente eleitas como a Assembleia Constituinte e o direito do povo venezuelano à autodeter­minação.

2 – A crise de credibilidade das instituições – Executivo, Congresso Nacional e Judiciário –, confirmada em todas as pesquisas de opinião, é consequência do golpe que rasgou a Constituição e da resistência de­mocrática e popular às políticas de regressão históricas. O povo não vê nelas a resposta que busca para seus anseios de bem-estar e justiça social, e, ao contrário, vê as instituições cada vez mais cúmplices, desde o impea­chment da presidente Dilma e com a perseguição ao presidente Lula, de uma manipulação por interesses es­púrios, antipopulares e antinacionais, os mesmos que estão quebrando seto­res inteiros da economia e impondo à população sacrifícios sem fim.

A crise política e moral das insti­tuições só será resolvida pelo voto popular soberano. Apenas um novo governo, legitimamente eleito, poderá liderar o processo de reforma do Esta­do, cada vez mais necessário, inclusive para enfrentar os beneficiários do atual sistema que se lançam como enganosa alternativa antidemocrática.

A solução para a crise começa pelas eleições diretas e passa também, como deliberou o 6º Congresso do PT, por “adotar medidas de emergência que encadeiem reformas estruturais, que só um governo Lula pode conduzir, e que enfrentem a crise do ponto de vista das classes trabalhadoras; é necessária a convocação de uma As­sembleia Nacional Constituinte que revogue as medidas antipopulares e antinacionais de Temer, reforme as instituições, realize a reforma tribu­tária, a democratização dos meios de comunicação, a reforma agrária, com preservação ecológica, a reforma urba­na e a proteção ambiental, a reforma do Judiciário, e assegure e amplie a oferta de empregos e a qualidade dos direitos sociais”.

3 – O PT reafirma a opção irrevogá­vel pela candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais de 2018. Não há dúvida de que eleição sem Lula é fraude! O ataque a Lula configura um ataque à democracia brasileira, especialmente, ao direito inviolável de escolha da cidadã e do cidadão. As espetacula­res manifestações de apoio popular à caravana Lula Pelo Brasil, em sua passagem pelo Nordeste, confirmam o que as pesquisas já indicavam: Lula é a única liderança política capaz de mobilizar a esperança do povo na retomada da democracia, do desenvolvimento e das conquistas sociais.

Resolução do Diretório Nacional do PT propõe Constituinte Revogatória dos atos do Governo Golpista de Temer

Luíz Müller Blog

“…A solução para a crise começa pelas eleições diretas e passa também,  por “adotar medidas de emergência que encadeiem reformas estruturais, que só um governo Lula pode conduzir, e que enfrentem a crise do ponto de vista das classes trabalhadoras; é necessária a convocação de uma As­sembleia Nacional Constituinte que revogue as medidas antipopulares e antinacionais de Temer…” Trecho da Resolução do Diretório Nacional do PT)

Fora Temer

Este humilde blogueiro entende que a “Constituinte revogatória”, já referida em discursos pelo próprio Lula, deve ser a bandeira a ser levada pelo PT a todas as demais forças políticas que lutam pela VOLTA da democracia no país. Não se trata só de pensar nas eleições, mas de saber o que fazer depois. É preciso uma Frente Ampla de todas as forças que defendem a democracia e a nação brasileira diante do maior ataque já sofrido pelo Brasil, imposto através das mãos corruptas…

Ver o post original 1.007 mais palavras

#LulaDay Aos 72 anos, Lula é o Presente que pode salvar o futuro do Brasil!

Luíz Müller Blog

Lula

É aniversário do Lula. Mas ele é o presente que o Brasil precisa, a maioria dos brasileiros quer, mas que os ricos e poderosos querem destruir. Em pleno dia de aniversário do Lula, os golpistas colocaram a venda uma parte do Pré-Sal, uma conquista dos brasileiros, que seria usada para custear os necessários recursos para fazer avançar nossa educação. Entregam o Pré-Sal aos estrangeiros e ao sistema financeiro internacional. Mas ver Lula completando 72 anos e disposto a voltar a Presidência pra retomar o caminho do desenvolvimento para o Brasil e para isto fazer o Plebiscito Revogatório para revogar todas as maldades do governo golpista, resgatar os direitos do povo e dos trabalhadores e retomar o caminho do desenvolvimento.

Ver o post original

Método de Governo de Marchezan é posto em cheque por milhares de municiparios

Luíz Müller Blog

Os Servidores Municipais de Porto Alegre estão em Greve mas deixam bem claro que não É só por salários ou por interesses corporativos e sim pela manutenção da qualidade nos serviços públicos e contra a venda de Estatais como a da água(DMAE)  dos transportes(CARRIS). Talvez por isto o movimento paredista só tem crescido diante da intransigência do alcaide tucano. Marchezan não ouve nem seus próprios aliados, como já deixaram bem claro gestores como João Antônio Dib, um ex Prefeito ligado a direita, mas totalmente contra a privatização das empresas públicas municipais e também contra o parcelamento e a redução de salários propostos por Marchezan.

Segue matéria do SUL 21

“Retira!”: a mobilização de milhares de municipários para forçar um recuo de Marchezan

Milhares de servidores tomaram o Paço Municipal para pressionar o prefeito Nelson Marchezan Júnior a retirar projetos da Câmara. (Foto: Guilherme Santos/Sul21)

Por Marco Weissheimer no SUL21

Após cerca…

Ver o post original 761 mais palavras

Do amigo Gustavo Horta

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-lista-dos-jornalistas-que-apoiaram-o-golpe-e-hoje-fingem-que-descobriram-agora-que-temer-e-um-lixo-por-zambarda/

Sardenberg, Noblat e Míriam: que papel

A grande imprensa empenhou seus jornalistas na venda de que o impeachment de Dilma era sinal de que as instituições estavam funcionando.

Boa parte deles hoje diz o contrário de ontem.

É verdade que alguns ainda orgulhosamente apoiam o golpe, como é o caso de Reinaldo Azevedo e outros da extrema-direita. Mas boa parte dos profissionais do Grupo Globo, que recentemente demitiu gente com décadas da casa, parece ter caído em si.

Não é bom senso. É porque o patrão mandou.

Fizemos uma seleção de colunistas do golpe que resolveram parecer surpresos diante daquele sujeito que eles ajudaram botar no poder.

1. Míriam Leitão

No dia 19 de outubro, Míriam Leitão publicou um texto chamado “Quanto custa”, perguntando se ainda vale a pena manter o governo Michel Temer no poder.

A repercussão fez a Secretaria de Comunicação do presidente mandar uma resposta no mesmo dia, jogando a culpa da atual crise política em Rodrigo Janot.

No dia 22, Míriam chamou a portaria de muda a legislação sobre o trabalho escravo de “viagem ao passado” e afirmou, dois dias depois, que “as manobras de Temer para manter-se no cargo corroem a confiança na economia”.

Colunista econômica que mais atacou o governo Dilma Rousseff e a Petrobras, Míriam afirmou no seu blog no Globo em 2015 que as pedaladas não foram para beneficiar programas sociais, mas para “ricos através de subsídios do BNDES”. Ela chegou a publicar em seu site que a contabilidade fiscal seria “destrutiva”.

Míriam demorou a acordar.

Iniciado o governo Temer, Leitão publicou que o “pior ficou pelo retrovisor”. Insistiu na tese de que a economia apresentou sinais de melhora, embora o nível de desemprego ainda atingisse 14 milhões de brasileiros.

Agora, a jornalista global acusa o próprio Michel Temer de “abandonar a agenda das reformas”, de gastar muito dinheiro público e de ser um presidente que mantém uma “conta imensa” pra permanecer no poder.
Quanto custa manter Míriam no poder?

2. Ricardo Noblat

Quando Michel Temer assumiu, Ricardo Noblat foi integrante de um Roda Viva especial com o presidente primoroso em perguntas lambe saco.

Chamou Temer de “senhor elegante” pelo Twitter e perguntou quando ele tinha conhecido Marcela, rendendo muitos memes na internet.

Com as denúncias de Joesley Batista na delação da JBS, Noblat chegou a publicar uma barriga no Globo de que Michel Temer renunciaria ao cargo. Depois do furo que virou furada, publicou no dia 23 de outubro o texto “O preço de manter Temer”.

No texto, acusa o presidente de ter “ambição desmedida, ausência de escrúpulos e oportunismo infame” ao tentar aprovar uma portaria que revoga a atual legislação de trabalho escravo. Diz que o Brasil levou mais de 100 anos para firmar um pacto “contra o monstruoso” crime da escravidão.

Temer estava na festinha de 50 anos de jornalismo de Noblat. Fingir que não conhecia o homem é chamar os leitores de bobos. O que, convenhamos, não é um problema para o sujeito.

3. Merval Pereira

O imortal  publicou no dia 24 de setembro que só agora a “democracia está em xeque”, falando do perigo do uso das Forças Armadas e do caos armado no Rio de Janeiro.

O colunista também deu repercussão às denúncias de Joesley Batista e da JBS, que atingiram o núcleo duro do PMDB. Merval Pereira, no entanto, continua obcecado com o lado que perdeu. Diz que Lula está frito se a Justiça agir da mesma forma que julgou José Dirceu.

No dia 31 de agosto de 2016, afirmou que o PT estava no “fim da linha”. Disse que “narrativa do golpe” do partido não colava mais pois estava “começando a se desfazer”. Ainda escreveu que Jose Miguel Vivanco, presidente da Human Rights Watch, disse que os brasileiros devem ficar “orgulhosos” de um processo de impeachment na “normalidade democrática”.

Para dar uma força a Michel Temer no começo da gestão, Merval Pereira chamou o fim do governo Dilma de “gestão caótica”. E o colunista do Globo defendeu que o presidente deveria exibir isso para fazer as reformas econômicas necessárias.

Parece que nem a “normalidade democrática” e nem as reformas duraram. E nada do imortal fazer um mea-culpa pelo apoio que ele próprio, Merval, deu ao governo Temer inicialmente.

4. Carlos Alberto Sardenberg

Guru da economia do grupo da família Marinho, Sardenberg ficou imortalizado por seus gráficos exagerados no Jornal da Globo de Waack, sempre atacando Dilma e o PT, e do otimismo com Temer no começo do governo. Agora, a roubalheira está tão no ar que até ele virou-se contra quem iria salvar o Brasil da corrupção.

Com a delação de Josley, Carlos Alberto Sardenberg sacramentou que a “calmaria acabou” e fez diversas colunas no jornal O Globocondenando o assalto aos cofres públicos feito por Michel Temer. Afirmou em julho que “reforma com corrupção não funciona”.

Mesmo com o parecer da CPI afirmando que não há rombo na Previdência, Sardenberg continua apoiando as reformas. Talvez ele nem saiba direito sobre o que está falando.

5. Time da GloboNews

Renata Lo Prete, Cristiana Lôbo, Gerson Camarotti, Leilane Neubarth e Andreia Sadi agora denunciam com afinco as denúncias sobre os dólares de Geddel Vieira Lima e a corrupção do PMDB.

O canal informativo da Globo omite o apoio que deu aos protestos do MBL de Kim Kataguiri. Chegou a exibir o pato amarelo inflado em todo o seu horário de noticiário, dando um espaço minúsculo para manifestações de esquerda.

Entre todos os âncoras e comentaristas, Camarotti lembrou em seu blog no G1 que Dilma “já estava inviabilizada por falta de governabilidade”. No dia seguinte do impeachment, em 1º de setembro de 2016, Gerson Camarotti classificou a fala da ex-presidente como “discurso de guerra”. O mesmo apresentador da GloboNews também afirmou naqueles dias o vermelho e a estrela, cores e símbolos do PT, estavam em baixa nas eleições.

Um ano depois, o Partido dos Trabalhadores é o que mais cresce no Brasil em número de filiados, enquanto o PMDB e o PSDB são os mais rejeitados. Lo Prete e Cristiana Lôbo repercutem os “furos” e comentários de Camarotti diretamente de Brasília.

6. William Waack

Embora não tenha escondido o sorriso quando Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, Waack agora nos brinda no final de noite com denúncias envolvendo Michel Temer.

Ele ainda torce pelo governo Maurício Macri na Argentina, mesmo com a vitória da ex-presidente Cristina Kirchner para o Senado, mas parece ter perdido as esperanças com o governo brasileiro.

7. Arnaldo Jabor

Depois de anos dedicado aos ataques contra lulopetismo, somente agora os ouvintes de Jabor na CBN descobrem que existe corrupção no governo Temer e por parte de tucanos como Aécio Neves. O próprio Jabor condenou a atitude do Senado ao “barrar a Lava Jato” salvando a pele de Aécio.

8. Diego Escosteguy

Responsável por divulgar vazamentos das operações da Polícia Federal e decisões do juiz Sergio Moro, Escosteguy até agora não conseguiu explicar como entrevistou Eduardo Cunha fora de “qualquer local do sistema prisional”, segundo ele mesmo.

Em março de 2016, Escosteguy antecipou com sadismo em sua conta no Twitter a condução coercitiva do ex-presidente Lula em São Bernardo do Campo.

No especial da Época sobre o impeachment, o jornalista acusou Dilma de fazer “discurso moralista” ao denunciar o golpe. Tratou a turbulência política como uma “falha de comunicação” da ex-presidente Dilma Rousseff com aliados e ex-aliados.

Hoje ele questiona os erros do STF e continua dando show no Twitter, tratando seus seguidores como plateia de leilão de gado. Depois de tudo, é mandado para “novos desafios” por seus donos. A vida não é justa.

Aliados salvam Temer pela segunda vez

26OUT

Dá-lhe, país da corrupção…
Dá-lhe, país dos sonhos dos coxinhas…
Dá-lhe suruba…
Esculacha, esculhamba, escracha…
Arregaça…
Afinal de contas é só o c* da nação mesmo, ou seja, nada com que se preocupar…
Dá-lhe…

gustavohorta.wordpress.com

orgia suruba bacanal

18336755_1319918144744456_2041438544_n

Blog do Renato

Depois de mais de 12 horas, num dia marcado por obstrução de opositores e falas de aliados em defesa da agenda golpista de Temer, a compra de votos ganhou. Por 251 votos contra 233, duas abstenções e 25 ausentes, Michel Temer se salvou pela segunda vez e ainda beneficiou os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria-Geral.

Por Christiane Peres

Luis Macedo/Agência Câmara

Todos foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelos crimes de obstrução de justiça e organização criminosa, mas com o resultado, só poderão ser investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) após o fim do mandato.

“É um achincalhe com a população essa Câmara não ter autorizado o processo. Temer, o mestre das tramas, comprou parte do Plenário, vende o Brasil e fere de morte os direitos sociais. O que nos cabe é mobilizar a população, pois não bastam as redes sociais”, afirmou a…

Ver o post original 336 mais palavras

PERSEGUIÇÃO POLÍTICA NO JUDICIÁRIO: CNJ diz que juiz não pode falar de política. Só a favor da direita…

25OUT

Nos tempos em que vivemos, muita coisa é velha. São filmes que já vimos, com enredos conhecidos. Em alguns casos, até os atores são os mesmos. Mas há uma novidade perturbadora no ar.
A direita sempre foi forte no Brasil. Raros foram os momentos em que ela enfraqueceu e teve de partilhar o mando. Quando foi forçada a refluir, voltou furiosa, querendo reassumir integralmente as rédeas. Sem pesar as consequências de seus atos, aliando-se a quem estivesse disponível.

Em 1964, para obstruir as reformas de João Goulart, foi aos quartéis pedir aos militares que dessem um golpe. Anos depois, com medo do “perigo vermelho” representado pelos que resistiam ao arbítrio, aplaudiu o recrudescimento da repressão e da tortura.
Ela considerava a ditadura e os “excessos” das Forças Armadas um mal necessário. Tratava os “bolsões sinceros, porém radicais” no…

“A NOVIDADE PERTURBADORA DA POLÍTICA”
https://gustavohorta.wordpress.com/2017/10/25/a-novidade-perturbadora-da-politica/

Dá-lhe, país da corrupção…
Dá-lhe, país dos sonhos dos coxinhas…
Dá-lhe suruba…
Esculacha, esculhamba, escracha…
Arregaça…
Afinal de contas é só o c* da nação mesmo, ou seja, nada com que se preocupar…
Dá-lhe…

gustavohorta.wordpress.com

BLOG DOS SERVIDORES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

25.10.2017
Do blog TIJOLAÇO
Por FERNANDO BRITO 

noronha

Com o voto de Carmem Lúcia, aquela que pregava a aplicação da máxima rodrigueana sobre os “homens de bem terem a ousadia dos canalhas”, o Conselho Nacional de Justiça decidiu processar os juízes  André  Nicolitt, Cristiana de Faria Cordeiro, Rubens  Casara e Simone Nacif Lopes por terem participado de um ato contra o golpe, no Rio, ano passado.

Para juízes que foram aos atos “coxinha” ou para Gilmar Mendes, claro, nada contra.

O curioso é que o relator do processo,  João Otávio de Noronha (na foto sendo condecorado por Aécio Neves), contra os quatro fez várias manifestações e até organizou jantares para a turma golpista, como relata, em detalhes, a colunista Monica Bergamo, na Folha:

O ministro João Otávio de Noronha, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que relatou na terça (24) processo defendendo que quatro juízes sejam investigados pelo CNJ (Conselho Nacional de…

Ver o post original 150 mais palavras

A NOVIDADE PERTURBADORA DA POLÍTICA

25OUT

O presidente Michel Temer sancionou nesta quarta-feira (25/10) dois programas de parcelamento de dívidas que dão descontos de até 90% nos juros e multas dos devedores. Foram publicados no Diário Oficial da União a conversão em lei da medida provisória que criou o chamado Pert, de dívidas fiscais com a União, e um programa de parcelamento de dívidas não tributárias com as autarquias e fundações federais, o chamado PRD.

A lei do Pert atende às promessas do governo às bancadas do Congresso, que decide nesta quarta se aceita ou não denúncia contra o presidente por corrupção. Quem pagar à vista terá desconto de 90% nos juros de mora e de 80% nas multas. Para aderir ao programa, os devedores devem dar entrada de 20% do valor total do débito, que pode ser pago em até quatro vezes e pode ser abatido com prejuízo fiscal. A dívida também…

“Temer acaba de perdoar 90% da dívida de empresários sonegadores. São bilhões perdoados”

https://gustavohorta.wordpress.com/2017/10/25/temer-acaba-de-perdoar-90-da-divida-de-empresarios-sonegadores-sao-bilhoes-perdoados/

Dá-lhe, país da corrupção…
Dá-lhe, país dos sonhos dos coxinhas…
Dá-lhe suruba…
Esculacha, esculhamba, escracha…
Arregaça…
Afinal de contas é só o c* da nação mesmo, ou seja, nada com que se preocupar…
Dá-lhe…

gustavohorta.wordpress.com

BLOG DOS SERVIDORES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

25.10.2017
Do BLOG DO MIRO
Por Marcos Coimbra, na revista CartaCapital:

Nos tempos em que vivemos, muita coisa é velha. São filmes que já vimos, com enredos conhecidos. Em alguns casos, até os atores são os mesmos. Mas há uma novidade perturbadora no ar.A direita sempre foi forte no Brasil. Raros foram os momentos em que ela enfraqueceu e teve de partilhar o mando. Quando foi forçada a refluir, voltou furiosa, querendo reassumir integralmente as rédeas. Sem pesar as consequências de seus atos, aliando-se a quem estivesse disponível.

Em 1964, para obstruir as reformas de João Goulart, foi aos quartéis pedir aos militares que dessem um golpe. Anos depois, com medo do “perigo vermelho” representado pelos que resistiam ao arbítrio, aplaudiu o recrudescimento da repressão e da tortura.Ela considerava a ditadura e os “excessos” das Forças Armadas um mal necessário. Tratava os “bolsões sinceros, porém radicais” no…

Ver o post original 571 mais palavras

Temer acaba de perdoar 90% da dívida de empresários sonegadores. São bilhões perdoados

25OUT

Dá-lhe, país da corrupção…
Dá-lhe, país dos sonhos dos coxinhas…
Dá-lhe suruba…
Esculacha, esculhamba, escracha…
Arregaça…
Afinal de contas é só o c* da nação mesmo, ou seja, nada com que se preocupar…
Dá-lhe…

gustavohorta.wordpress.com

coxinha Traidores da Patria 544

Luíz Müller Blog

Do Falando Verdades

O presidente Michel Temer sancionou nesta quarta-feira (25/10) dois programas de parcelamento de dívidas que dão descontos de até 90% nos juros e multas dos devedores. Foram publicados no Diário Oficial da União a conversão em lei da medida provisória que criou o chamado Pert, de dívidas fiscais com a União, e um programa de parcelamento de dívidas não tributárias com as autarquias e fundações federais, o chamado PRD.

lei do Pert atende às promessas do governo às bancadas do Congresso, que decide nesta quarta se aceita ou não denúncia contra o presidente por corrupção. Quem pagar à vista terá desconto de 90% nos juros de mora e de 80% nas multas. Para aderir ao programa, os devedores devem dar entrada de 20% do valor total do débito, que pode ser pago em até quatro vezes e pode ser abatido com prejuízo fiscal. A dívida também…

Ver o post original 182 mais palavras

Mais uma vez Leonardo Boff sensacional! Mostra que a exclusão no Brasil vem de berço!

A herança de exclusão na história do Brasil

04/09/2017

O processo de colonização de ontem e de recolonização atual, imposta pelos países centrais, está tendo o seguinte efeito: a produção, a consolidação e o aprofundamento de nossa dependência e a fragilidade de nossa democracia, sempre ameaçada por algum golpe das elites endinheiradas, quando se dão conta da ascensão das classes populares vistas como ameaça aos altos níveis de sua alta acumulação. Assim foi com o golpe de 2017 atrás do qual estavam e estão os donos do dinheiro.

Há que reconhecer que continuamos periferia de países centrais que desde o século XVI nos mantém a eles atrelados. O Brasil não se sustenta, autonomamente, de pé. Ele jaz, injustamente, “deitado eternamente em berço esplêndido”. A maioria da população é composta de sobreviventes de uma grande tribulação histórica de submetimento e de marginalização.

A Casa grande e a Senzala constituem os gonzos teóricos articuladores de todo o edifício social. A maioria dos moradores da Senzala, entretanto, ainda não descobriu que a opulência da Casa Grande foi construída, com seu trabalho super-explorado, com seu sangue e com suas vidas absolutamente desgastadas.

Nunca tivemos uma Bastilha que derrubasse os donos seculares do poder e do privilégio e permitisse a emergência de um outro sujeito de poder, capaz de moldar a sociedade brasileira de forma que todos pudessem caber nela. As classes abastadas praticaram a conciliação entre elas, excluindo sempre o povo. O jogo nunca se mudou, apenas embaralham-se diferentemente as cartas do mesmo e único baralho como o mostrou Marcel Burztyn, O país das alianças, as elites e o continuísmo no Brasil (1990) e mais recentemente por Jessé de Souza: “Atraso das elites: da escravidão até hoje em dia” (2017).

A filósofa Marilena Chauí resumiu sinteticamente o legado perverso desta herança: “A sociedade brasileira é uma sociedade autoritária, sociedade violenta, possui uma economia predatória de recursos humanos e naturais, convivendo com naturalidade com a injustiça, a desigualdade, a ausência de liberdade e com os espantosos índices das várias formas institucionalizadas –formais e informais – de extermínio físico e psíquico e de exclusão social, política e cultural”(500 anos, cultura e política no Brasil, 1993, p. 51-52).O golpe parlamentar, jurídico e mediático de 2016 se inscreve nesta tradição.

A ordem capitalista se encontra absolutamente hegemônica no cenário da história, sem oposição ou alternativa imediata a ela.

Como nunca antes, a ordem e a cultura do capital mostram inequivocamente o seu rosto inumano, criando absurda concentração de riqueza à custa da devastação da natureza, da exaustão da força de trabalho e de uma estarrecedora pobreza mundial.

Há crescimento/desenvolvimento sem trabalho porque a utilização crescente da informatização e da robotização dispensa o trabalho humano e cria os desempregados estruturais, hoje totalmente descartáveis. E somam-se aos milhões nos países centrais e entre nós, particularmente, após o golpe parlamentar de 2016.

O mercado mundial, caracterizado por uma concorrência feroz, é profundamente vitimatório. Quem está no mercado existe, quem não resiste, desiste, inexiste e deixa de existir. Os países pobres passam da dependência para a prescindência. São excluídos da nova ordem-desordem mundial e entregues a sua própria miséria como a África ou então incorporados de forma subalterna como os países latino-americanos, notadamente, o Brasil do golpe parlamentar.

Os incluídos de forma agregada assistem a um drama terrível. Veem criar-se dentro deles ilhas de bem-estar material com todas as vantagens dos países centrais, atendendo a cerca de 30% da população ao lado de um mar de miséria e de exclusão das grandes maiorias que no Brasil alcançam mais da metade da população. Eis a perversidade da ordem do capital, um sistema de anti-vida como frequentemente o tem incriminado o Papa Francisco.

Não devemos poupar-lhe a dureza das palavras, pois a taxa de iniquidade social para grande parte da humanidade se apresenta insustentável para um senso de uma ética mínima e de compaixão solidária.

Uma razão a mais para nos convencermos de que não há futuro para o Brasil inserido nesta forma na globalização econômico-financeira, excludente e destruidora da esperança como está sendo imposta com a máxima celeridade pelo novo governo ilegítimo.

Há que se buscar um outro paradigma diferente e alternativo não só para o Brasil mas para o mundo. Lentamente está sendo gestado nos movimentos de base e em sectores progressistas do mundo inteiro com sensibilidade ecológico-social, fundada no cuidado e na responsabilidade coletiva. Caso contrário podemos ser conduzidos por um caminho sem retorno.

Leonardo Boff é articulista do JB on line e escreveu: A Grande Transformação na sociedade, na economia e da ecologia,2014.

A ideologia é como a sombra: sempre nos acompanha

Leonardo Boff

O tema da ideologia está em pauta: ideologia de gênero, política, econômica, religiosa etc.Tentemos tirar a limpo esta questão.

1.Todos têm uma determinada ideologia. Quer dizer, cada um se faz uma ideia (daí ideologia) da vida e do mundo. Tanto o pipoqueiro da esquina, quanto a atendende do telefone ou o professor universitário. Esta é inevitável, porque somos seres pensantes com ideias. Querer uma escola sem ideologia é não entender nada de ideologia.

2.Cada grupo social ou classe projeta uma ideologia, uma visão geral das coisas. A razão é que a cabeça pensa a partir de onde os pés pisam. Se alguém tens os pés na favela, tem uma certa ideia de mundo e de sociedade. Se alguém tem os pés num apartamenteo de luxo junto à praia, tem outra ideia do mundo e da sociedade. Conclusão: não só o indivíduo, mas também cada grupo social ou classe, inevitavelmente…

Ver o post original 613 mais palavras

Sei em quem NÃO vou votar em 2018: R. Malvezzi – L.Boff

Bom todos sabem, ou deveriam saber, qual é o meu candidato, portanto não tenho nenhuma dúvida sobre em quem vou votar, mas com certeza também não tenho nenhuma dúvida sobre em quem NÃO vou votar em 2018! Ótimo texto !

Leonardo Boff

Aqui publico um texto que vai ao encontro ao que  penso e também vou fazer com referência às eleições gerais de 2018. Roberto Malvezzi (Gogó) é um dos melhores conhecedores das questões do semi-árido e das águas no mundo e em nosso país. Vive na região das secas ajudando o povo a subsistir, a manter viva a esperança, a adaptar-se àquele eco-sistema e encontrar tecnologias sociais que favorecem à essa adaptação e formas de aproveitamento de toda biodiversidade existenten na região. Une luta com estudo, compromisso apaixonado pelos sofredores com uma visão espiritual do mundo. Apenas acrescento algo ao texto dele que surgiu depois que tinha sido elaborado: a reintrodução da permissividade com relação ao trabalho escravo, conseguida nas negocições espúrias do Presidente Temer com o agro-negócio para garantir votos na Câmara  dos Deputados a fim  de sustar o processo contra Temer junto ao STF. Vale divulgar  esse texto corajoso…

Ver o post original 546 mais palavras